Senado abre sessão para eleger novo presidente

Já foi aberta a sessão plenária do Senado para eleger o futuro presidente da Casa. O candidato do PMDB, José Sarney (AP), chegou sorridente ao plenário, distribuindo cumprimentos e fazendo uma previsão otimista para o desfecho do enfrentamento que terá com o candidato do PT, Tião Viana (AC).

Agência Estado |

"Eleição é uma rotina na democracia. Isso não cria nenhuma fissura entre os colegas. Somos as mesmas pessoas", disse Sarney.

Ao se deparar com a líder petista, Ideli Salvatti (SC), Sarney exclamou: "Fale comigo! Que cara brava é essa". Surpresa, Ideli respondeu que estava apenas entrando no cafezinho do Senado e que não estava aborrecida. Ao lado de Ideli, o senador Aloizio Mercadante (PT-SP) cumprimentou Sarney, dizendo que PT e PMDB iriam travar um bom combate.

Desde o lançamento oficial da candidatura de Sarney, o único contato que Ideli teve com a cúpula do PMDB foi um telefonema do senador e agora líder do partido, Renan Calheiros (AL). "O único que me ligou foi Renan dizendo que queria manter um canal de diálogo comigo e que tinha muito respeito pelo o que eu tinha feito por ele", contou a senadora, referindo-se ao seu empenho para impedir a cassação de Calheiros, em 2007.

Antes do início da sessão os líderes partidários se reuniram no gabinete da presidência e decidiram que todos teriam direito de discursar e encaminhar a votação antes da fala dos candidatos.

O PMDB está otimista e aposta em uma vitória entre 48 e 55 votos. O PT também acredita que pode vencer a eleição, mas começou o dia com um problema. O senador José Nery do PSOL (PA) perdeu o avião e o comitê da campanha petista teve que se mobilizar para arrumar um jatinho. Mesmo assim não sabem se Nery chegará a tempo para votar em Viana.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG