Ações deste fim de semana fazem parte do Abril Vermelho; José Rainha Júnior diz que meta é invadir 50 fazendas

selo

Mais oito fazendas foram invadidas no fim de semana por sem-terra no oeste e centro do Estado de São Paulo, elevando para 44 o total de áreas ocupadas este mês. A meta do movimento é invadir mais de 50 fazendas para acelerar a implementação da reforma agrária. As fazendas invadidas são Minerva e Ribeirão Bonito, em Teodoro Sampaio, Salto Botelho, em Lucélia, Santa Maria, em Araçatuba, Geada, em Agudos, Pedra Branca, em Itapetininga, Pau D'Alho, em Brejo Alegre, e Santa Cecília, em Euclides da Cunha. Nessa última fazenda, os sem-terra não conseguiram entrar, mas acamparam na frente da propriedade, segundo o líder dissidente do Movimento dos Sem-terra (MST), José Rainha Júnior.

As invasões do Abril Vermelho vão prosseguir. "Nossa meta é ultrapassar 50 fazendas", previu Rainha Júnior. Mais de seis mil pessoas estão acampadas nas fazendas invadidas. Já a União Democrática Ruralista (UDR) vai entrar amanhã ou terça-feira com representação cível e criminal contra os invasores. "Amanhã ou terça-feira vamos procurar o Ministério Público Estadual (MPE) com o pedido (de representação)", afirmou ao Grupo Estado, em Presidente Prudente, o presidente da UDR, Luiz Antônio Nabhan Garcia.

A entidade também quer identificar os veículos usados pelos sem-terra nas invasões. "Queremos saber quem são os donos desses veículos, esses veículos podem estar sendo usados para fins ilícitos. Vamos solicitar o sequestro judicial (apreensão) desses veículos", completou Nabhan Garcia, acrescentando que aguarda o fim dos inquéritos policiais para solicitar a apreensão dos veículos usados pelos invasores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.