Sem-terra interditam oito rodovias no MS

Um total de 850 famílias sem-terra do Mato Grosso do Sul, parte das 13.400 que vivem sob lonas plásticas em 180 acampamentos rurais no Estado, interditou hoje oito rodovias federais e estaduais.

Agência Estado |

Rotatórias e cruzamentos importantes das estradas MS-060, MS-295, MS-276, MS-164 da das regiões leste e noroeste, além de outras quatro federais nas cidades de Bodoquena, Nioaque e Ponta Porã, ficaram fechadas para o tráfego de veículos durante quatro horas.

Os manifestantes são ligados à Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri). Conforme explicou o presidente da entidade, Geraldo Teixeira de Almeida, este "é o início dos protestos que marcarão o movimento Grito da Terra Brasil, que acontece todos os anos no mês de abril ou maio".

Almeida afirmou que o governo federal está quase parando a reforma agrária no Mato Grosso do Sul, onde perto de 14 mil famílias aguardam assentamentos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). "São pelo menos 50 mil homens, mulheres e crianças passando por uma das piores situações de indignidade. Nem mesmo as cestas básicas de alimentos que, até o ano passado eram fornecidas pelo governo estadual, estão sendo fornecidas."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG