Sem-terra derrubam eucalipto em área invadida da Ambev

As cerca de 600 famílias de agricultores ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) que ocupam a fazenda Águas do Pilintra, em Agudos, no interior paulista, estão derrubando os eucaliptos existentes na área. De acordo com o MST, as famílias preparam a terra para o plantio de alimentos.

Agência Estado |

A fazenda, de 5.400 hectares, pertence à Ambev e está ocupada desde a manhã do último Sábado.

Na área, a Ambev plantava cana-de-açúcar e eucalipto. A água do Aqüífero Guarani, uma das maiores reservas de água doce subterrâneas do mundo, era usada para a produção de bebidas. De acordo com o MST, em 2006, a área foi declarada improdutiva pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). A ação faz parte da Jornada Nacional de Luta pela Reforma Agrária, que lembra o Massacre de Eldorado dos Carajás, no Pará, em 17 de abril de 1996, no qual 19 trabalhadores rurais foram mortos em confronto com a Polícia Militar (PM).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG