Sem John Neschling, Osesp dá início a temporada 2009 nesta quinta

SÃO PAULO ¿ Pouco mais de um mês após a demissão do maestro John Neschling de seu comando, a Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo) dá início, nesta quinta-feira, a sua temporada 2009. O comando deste primeiro concerto ficará a cargo do francês Yan Pascal Tortelier, substituto temporário (até outubro de 2010) de Neschling.

Redação |

Neschling comandou a Osesp por doze anos. Foi uma administração polêmica, marcada por ataques a sua personalidade (autoritária e paranóica, segundo seus detratores) e desavenças públicas com o governador paulista, José Serra. Sua demissão, em janeiro deste ano, aconteceu depois de uma entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, em que ele fez pesadas críticas à administração estadual.

Mas, ao mesmo tempo em que provocou inimizades, Neschling também foi o responsável pelo salto de qualidade da Osesp. Antes de sua administração, a orquestra era conhecida somente no Brasil. Depois que o maestro assumiu seu comando, ela passou a ser respeitada internacionalmente. Por isso, há quem tema pelo futuro da orquestra com a demissão.

Divulgação
O substituto de Neschling, o francês Yan Pascal Tortelier ( foto ao lado ), é um maestro respeitado internacionalmente. Já foi regente principal da Filarmônica da BBC e, em 2008, comandou a Osesp em duas oportunidades, como regente convidado. Ele só vai assumir, no entanto, uma das funções de Neschling, a de regentre principal. A outra, de diretor artístico, ficará vaga até o final do ano que vem.

Até lá, a Osesp contará com a assessoria de Timothy Walker, diretor-executivo e artístico da Filarmônica de Londres, e Henry Fogel, ex-presidente da Liga Americana de Orquestras. Ambos darão consultoria à orquestra ao longo de 2009 e 2010, e também participarão da elaboração da temporada do ano que vem.

A previsão é que Tortelier conduza oito espetáculos este ano e outros dez no ano que vem. Os dois programas que ele conduziu no ano passado foram bem-recebidos pela crítica. Recebeu elogios também por seu rápido entrosamento com os músicos - uma relação, pelo menos enquanto regente convidado, sem maiores conflitos, bem diferente da que a orquestra tinha com Neschling.

O repertório deste primeiro espetáculo inclui duas obras: as "Variações Enigma", do compositor inglês Edward Elgar, e "Sinfonia nº 2 em Mi Menor", do russo Sergei Rachmaninov. Nascido em 1857, Elgar é conhecido principalmente por suas Marchas de Pompa e Circunstância, de 1901. Já Rachmaninov (1873-1943) é um dos expoentes do romantismo, e também um dos principais pianistas do século 20.

Os espetáculos acontecem na Sala São Paulo (Praça Julio Prestes, 16, Luz). Na quinta (05) e na sexta (06), o concerto começa às 21h. No sábado (07), às 16h30. Os ingressos custam de R$ 30 a R$ 104 e podem ser comprados na própria bilheteria da Sala São Paulo.

Leia mais sobre: Osesp

    Leia tudo sobre: osesp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG