De macacão prateado e com baquetas enfiadas no cano das botas, Edson Santos observava desolado a passagem da estonteante bateria da Gaviões da Fiel pelo Sambódromo do Anhembi. O serralheiro de 36 anos treinou o ano todo para tocar o samba-enredo da escola do coração, mas perdeu o costeiro e o adereço de cabeça de sua fantasia quando se preparava para entrar na avenida.

"Foi um minuto de distração e levaram minha a fantasia", lamentou. "Um ano de treino para nada."

Com a roupa incompleta, Santos foi barrado pela Gaviões, pois poderia prejudicar a nota da escola. O jeito foi ver o desfile da pista lateral da avenida, onde circulam a imprensa e funcionários da organização do evento. O serralheiro, que toca na alvinegra há três anos, acompanhava o passo dos colegas de bateria consternado. "Daqui, o desfile não tem graça para mim. Minha vontade é só chorar", disse, contendo as lágrimas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.