Sem acordo, carteiros mantêm greve; TST julgará abuso

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) divulgou hoje a informação de que terminou sem acordo a audiência de conciliação entre a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) e os servidores da estatal que estão em greve desde quarta-feira da semana passada. Com isso, a ação apresentada pelos Correios pedindo que a greve seja declarada abusiva pelo tribunal será levada a julgamento.

Agência Estado |

O relator do processo é o ministro Marco Eurico Vital Amaro.

Segundo nota do TST, caberá ao relator marcar a data do julgamento. O tribunal informa que a proposta apresentada pela ECT foi a de um reajuste salarial de 4,5% mais pagamento adicional de R$ 100,00 sobre o salário-base para todos os funcionários a partir de 1º de agosto de 2009. Inicialmente, a proposta da empresa era de um reajuste de 9% válido por dois anos. O pagamento do adicional de R$ 100,00 seria feito a partir de 1º de janeiro de 2010.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG