Seja forte e vença a batalha contra o cigarro

Seja forte e vença a batalha contra o cigarro Por Deborah Bresser São Paulo, 14 (AE) - 29 de agosto é o Dia Nacional de Combate ao Fumo. Que tal celebrar longe do cigarro? O prazo parece apertado, mas com algumas orientações e motivação pessoal qualquer fumante consegue abandonar o vício.

Agência Estado |

"Somente 20% dos fumantes regulares precisam de medicação", diz a pneumologista Camille Rodrigues da Silva, sócia da Avir Saúde Educação e Tratamento do Tabagismo (www.avirsaude.com.br) e autora do livro "Apague o Cigarro de Sua Vida". "Para parar de fumar é preciso mudar de comportamento e isso exige muita disciplina", diz Camille. Quando há dependência física ou psicológica associada a dificuldade aumenta.

Mesmo diante do diagnóstico de câncer, não foi fácil para a bordadeira Dinalva Belisario Temerario largar o vício. "Fui diminuindo, me policiando e comecei a aumentar o intervalo entre um cigarro do outro", lembra ela.

Como a maioria das mulheres, Dinalva descobriu o cigarro na juventude, aos 15 anos. E, ao longo dos anos, ela, assim como todas as fumantes, percebeu que o cigarro faz companhia nos momentos de solidão, disfarça a insegurança e ainda diminui o apetite. "Eu não me alimentava, pesava 50 quilos. Quando almoçava, minha sobremesa era o cigarro."
Com todos esses apelos, as mulheres se convencem de que podem conviver em harmonia com o cigarro, sem maiores prejuízos. Há 11 anos, entretanto, a doença foi o ultimato que a bordadeira precisava. "Não teria parado se não fosse isso, sempre dizia para mim ‘se alguém falar que eu preciso parar, eu paro’. E alguém falou."
Depois de bons anos em companhia do cigarro, é comum surgir uma dúvida: investir na saúde ou manter os rituais e hábitos do vício? Exatamente neste ponto está a fotógrafa Lara Krawczenko.

"Acho que eu parei. Sinto que consegui largar o vício, fumo só cinco cigarros", diz Lara, fumante desde os 14 anos. "Parar de fumar será meu presente para mim", diz ela, prestes a completar 30 anos. "Quero me desintoxicar antes de ter filhos", planeja.

De acordo com a ginecologista Silvana Chedid, especialista em Medicina Reprodutiva, o tabaco pode impedir a concepção. "Como o álcool, o cigarro também reduz drasticamente as chances de um casal ter filhos, comprometendo a quantidade e a qualidade do esperma", alerta.

Para largar o vício, repositores de nicotina, como os adesivos e gomas de mascar, ajudam. Medicamentos, como Ziban e Champix, também. "A descarga dos receptores de nicotina dura menos de um minuto. Tome um copo d’água e supere a fissura", aconselha Camille.

BOXE 1: VANTAGENS DOS NÃO FUMANTES
*Aumentar a incidência de doenças cardiovasculares, respiratórias e câncer não são argumentos suficientes para convencer um homem a largar o cigarro? Que tal dizer a eles que parar de fumar melhora muito a qualidade do sexo? Ou, quem sabe, lembrá-los de que homens que não fumam têm melhor aparência e são mais cheirosos? Mais do que isso: homens que fumam reduzem suas chances de ser pai, têm queda na fertilidade. Ser pai, por sua vez, é um incentivo para largar o vício. "Teoricamente eu já parei", diz o advogado Danilo Felippe, que só fuma no escritório e no trânsito. "Lá em casa eu não fumo. Minha mulher está grávida de novo, por isso quis parar", diz. Do maço que fumava diariamente, hoje sobram cinco cigarros. "É ilusão fumar menos, a gente acha que tem controle, mas não tem", admite.

Mulheres X cigarros
1 - Fumantes têm maior incidência de câncer de mama e útero.

2 - Mulheres que não fumam são mais perfumadas e atraentes.

3 - Fumantes têm maior dificuldade de arrumar emprego.

4 - Depois de duas a três semanas sem fumar, pele e cabelos se tornam mais brilhantes.

5 - Fumantes têm mais dificuldade de engravidar.

6 - Fumantes têm dentes amarelados, além de maior incidência de gengivite e câncer de boca.

7 - Filhos de mães fumantes têm maior chance de fumarem no futuro.

8 - Homens preferem as não-fumantes.

9 - Não-fumantes cicatrizam melhor em cirurgias estéticas ou corretivas.

10 - Parar de fumar melhora a auto-estima e eleva a autoconfiança.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG