Seis municípios do amazonas terão paradas gays este ano, na esteira do evento que acontece em Manaus há sete anos e costuma reunir cerca de 100 mil pessoas na Ponta Negra, às margens do Rio Negro. O evento em Manaus, que acontece amanhã, vem com o tema Viva, Ame e Vote Consciente.

"No interior, será mais um passo rumo à tentativa de respeito e informação sobre escolhas sexuais", define o presidente da Associação Orquídeas de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transexuais de Manaus, Fabrício Nunes.

No ano passado, três municípios (Parintins, Tabatinga e Manacapuru) fizeram paradas gays. Neste ano, são mais dois e um em planejamento. "Se na capital sabemos que há o preconceito, embora na maioria das vezes velado, no interior muitas vezes é cruel", diz Fabrício. No ano passado, segundo ele, um soropositivo teve sua casa trancada por fora na tentativa de isolá-lo, em Rio Preto da Eva, a 80 quilômetros de Manaus.

Presidente Figueiredo, a 117 quilômetros de Manaus, vai sediar sua primeira parada gay no dia 18 de outubro. Nesse dia, também fundada a primeira associação gay do município, a Associação Amazonense dos Gays, Lésbicas e Amigos Simpatizantes de Presidente Figueiredo.

Em Benjamim Constant, a 1.121 quilômetros a oeste de Manaus, no dia 12 de outubro, será escolhida a Miss Gay do município. Segundo Nunes, dependendo da receptividade, será organizada uma parada gay para o próximo ano.

Em Novo Airão, a 115 quilômetros de Manaus, a parada acontece em novembro. Em todos os eventos, de acordo com Nunes, a idéia da diversão virá sempre com a da politização. "É um ano político e sabemos que na hora de pedir voto, não há sexo para políticos. Mas, na hora de definir políticas públicas, os homossexuais são os últimos ou sequer são lembrados", destaca.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.