Rio de Janeiro, 23 fev (EFE).- Seis escolas de samba abriram o Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro, desfilando da noite do domingo ao amanhecer de hoje, e fazendo vibrar o público, que incluiu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A primeira noite do desfile das escolas do Grupo Especial começou com o Império Serrano e o enredo "A lenda das sereias e os mistérios do mar" e se encerrou com a apresentação de Unidos da Tijuca e sua visão sobre a fascinação que o espaço exerce sobre a mente humana, com os primeiros raios de sol de hoje.

O esplendor de música, luzes e baile no sambódromo da Marquês de Sapucaí teve seu ponto mais alto já de madrugada da segunda-feira com a passagem da atual campeã, Beija-Flor de Nilópolis, que ganhou os maiores aplausos, inclusive os de Lula, torcedor da escola.

O presidente, que vestia camisa estampada e chapéu Panamá, chegou ao sambódromo acompanhado da mulher Marisa Letícia e de alguns de seus ministros, quando a Acadêmicos do Grande Rio mostrava a história da França com luxuosos e enormes carros alegóricos.

Lula aplaudiu a passagem das escolas, mas transpareceu seu entusiasmo na vez da Beija-Flor, que, com seus mais de 5 mil integrantes, apresentou um enredo sobre a água e a história do banho pessoal como elemento de higiene corporal.

A Beija-Flor, que ganhou cinco dos seis últimos títulos do Carnaval carioca, começou sua apresentação com uma história do banho na cultura egípcia, com faraós e fontes incluídas, enquanto de um carro em forma de pirâmide, caía uma cascata de água.

O desfile da Beija-Flor levou inclusive a primeira-dama Marisa a descer da tribuna presidencial para se misturar com um setor do público, dançar e fazer fotografias.

Lula é o primeiro presidente brasileiro a ir ao sambódromo desde 1994 quando Itamar Franco foi e acabou envolvido em um escândalo por posar ao lado da modelo que, como fotografias revelaram posteriormente, estava sem calcinha.

Em um fato inusitado, o cantor Neguinho da Beija-Flor, puxador da escola que lhe dá o apelido, cumprimentou várias vezes pelo microfone o presidente Lula, admirador da escola.

Doente de um câncer no intestino que quase o impediu participar do desfile deste ano, Neguinho foi bastante aplaudido pelo público e protagonizou outra cena fora do comum ao se casar com sua namorada Elaine dos Reis em cerimônia civil em plena Sapucaí.

Ele cantou o samba da escola após ser liberado pelos médicos, embora ainda faça tratamento de quimioterapia, contra o câncer que já o obrigou a ser operado no ano passado para retirar um tumor.

As outras escolas que desfilaram nesta primeira noite foram a Unidos de Vila Isabel, com enredo sobre o centenário do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, e a Mocidade Independente de Padre Miguel, que homenageou os escritores Machado de Assis e Guimarães Rosa.

Os desfiles no sambódromo continuarão na noite de hoje com as outras seis escolas do Grupo Especial: Porto da Pedra, Acadêmicos do Salgueiro, Imperatriz Leopoldinense, Portela, Mangueira e Unidos do Viradouro.

A campeã entre as 12 escolas será divulgada na quarta-feira de cinzas, em apuração aberta também no sambódromo. EFE joc/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.