Seguranças apreendem panetones de manifestantes

Um grupo de manifestantes foi proibido de segurar panetones na Câmara em referência ao argumento usado pelo governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), para o recebimento de R$ 50 mil das mãos de seu ex-Secretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa, que gravou imagens do suposto esquema de pagamento de propina no governo do DF. O serviço de segurança da Câmara retirou os panetones dos manifestantes que chegaram ao Salão Verde da Câmara.

Agência Estado |

"Fomos tolhidos no direito de manifestação e de expressão. É um desrespeito à democracia", protestou Alice Brito. Os manifestantes estão na Câmara protestando contra a votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que efetiva titulares dos cartórios que entraram sem concurso público. O projeto do "trem da alegria dos cartórios" deverá entrar na pauta desta semana, de acordo com o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP). O grupo é formado por concursados que estão à espera de tomar posse em seus cargos nos cartórios.

"Receio que um projeto desse, onde pessoas serão efetivadas sem concurso público, sirva para comprar panetones. Fizemos uma brincadeira em cima disso em uma alusão ao que todo o Brasil viu", afirmou Alice Brito.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG