Segundo turno no Rio não contará com tropas federais

Ao contrário do que ocorreu na votação de domingo, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram hoje que não será necessário convocar as tropas federais para reforçar a segurança do segundo turno da eleição municipal no Rio de Janeiro. O presidente do TSE, Carlos Ayres Britto, disse que chegou à conclusão de que não é necessário convocar as forças federais depois de ter conversado com o ministro da Defesa, Nelson Jobim, com o governador do Rio, Sérgio Cabral, com o almirante responsável pelas tropas, Prado Maia, e com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio, Alberto Motta Moraes.

Agência Estado |

No domingo, Ayres Britto tinha dito que a atuação das tropas no Rio poderia ser prorrogada até o segundo turno. No entanto, hoje ele afirmou que analisou melhor o quadro e verificou que, como no segundo turno somente será escolhido prefeito, não é necessário convocar as tropas.
Mas, se até o segundo turno for verificada a necessidade de reforço na segurança, o ministro observou que a força federal poderá ser novamente convocada. "Ficaremos todos de sobreaviso, em estado de alerta e a qualquer momento, se houver necessidade, uma nova decisão poderá ser tomada", disse.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG