Segue a greve na rede estadual de ensino de SP

Os professores e funcionários da rede estadual de ensino entraram hoje no segundo dia de paralisação por tempo indeterminado em todo o Estado de São Paulo. Segundo balanço parcial divulgado hoje pelo Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), em pelo menos quatro escolas todos os funcionários, entre professores, merendeiras e administradores, aderiram à greve.

Agência Estado |

São elas: Escola Estadual Albino Cesar, na Rua Cajamar, na Vila Mazzei; Escola Estadual Silva Jardim, na Avenida Tucuruvi, no Tucuruvi; Escola Estadual Pastor Paulo Leivas Macalão, Rua Alto Sucuriu, no Jardim Peri Novo, todas na zona norte da capital. Na Aclimação, zona sul, a Escola Estadual Caetano de Campos, na Rua Pires da Mota.

De acordo com a Apeoesp, estão sendo aguardados os quadros de paralisação das demais 93 subsedes espalhadas pelo Estado para a divulgação de um balanço mais apurado. Segundo nota divulgada ontem pela Secretaria Estadual de Educação, o primeiro dia de greve teve adesão de menos de 1% do total de professores do Estado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG