Nove dos 23 secretários estaduais da Bahia deixam o governo até amanhã para participar das eleições. Das exonerações, três já foram publicadas no Diário Oficial de hoje - as dos titulares das pastas de Infraestrutura, João Leão (PP); Turismo, Domingos Leonelli (PSB), e Meio Ambiente, Juliano Matos (PV).

Apenas o substituto na Secretaria de Turismo foi definido: será o chefe de gabinete Antônio Carlos Marcial Tramm.

De acordo com o governo, o Diário Oficial de amanhã trará a oficialização das saídas dos secretários de Planejamento, Walter Pinheiro (PT); Justiça, Nelson Pellegrino (PT); Desenvolvimento Social, Valmir Assunção (PT); Desenvolvimento Urbano, Afonso Florense (PT); Relações Institucionais, Rui Costa (PT), e Agricultura, Roberto Muniz (PP). Desses, apenas Muniz não concorre a uma vaga na Câmara: é candidato a deputado estadual.

A chapa majoritária de situação também foi praticamente definida hoje. Depois de uma reunião no Palácio de Ondina, residência oficial do governador Jaques Wagner (PT) - pré-candidato à reeleição -, ficou definido que o conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios Otto Alencar, ex-vice-governador do Estado pelo então PFL, entre 1999 e 2002, e que era cotado para ser candidato a senador, vai ser o candidato a vice. Ele filia-se amanhã ao PP.

Com isso, a deputada Lídice da Mata (PSB), ex-prefeita de Salvador (1993 a 1996), ganha uma vaga na disputa ao Senado. A outra deve ficar com o senador César Borges (PR), apesar de setores do PT ainda pressionarem para que essa vaga seja ocupada pelo próprio partido. Nesse caso, o nome mais cotado é o do ex-governador (1987 a 1989) Waldir Pires.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.