Secretário do RS visto com indiciado deixa cargo

O secretário do Planejamento do Rio Grande do Sul, Ariosto Culau, pediu demissão do cargo na noite de domingo, 72 horas depois de ter sido visto tomando um chope com o empresário Lair Ferst, indiciado pela Polícia Federal como um dos principais responsáveis pela fraude de R$ 40 milhões no Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

Agência Estado |

A governadora Yeda Crusius (PSDB), que resistia à idéia, acabou aceitando a exoneração para evitar um desgaste ainda maior para o Executivo.

Segundo o inquérito da Polícia Federal que investigou o caso, a Fundação de Apoio à Ciência e Tecnologia (Fatec), contratada sem licitação pelo Detran, terceirizava os serviços de elaboração e aplicação de testes teóricos e práticos para emissão de carteiras de habilitação de motoristas para empresas que, por sua vez, superfaturavam os serviços e repassavam parte dos ganhos para diretores da autarquia. A Polícia Federal concluiu que empresas de familiares de Ferst também se beneficiavam do esquema.

Na quinta-feira à tarde, Yeda anunciou o rompimento do contrato que o Detran mantinha com a Fundação para o Desenvolvimento e Aperfeiçoamento da Educação e da Cultura (Fundae), sucessora da Fatec. Culau, que estava ao lado da governadora, se encontrou com Ferst na quinta-feira à noite para beber um chope na praça de alimentação do Shopping Total. O encontro gerou reações até de deputados da base de apoio a Yeda, que pediram a exoneração. O secretário pediu desculpas, ficou no cargo por mais três dias, e decidiu afastar-se na noite de ontem.

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o caso, deputado Fabiano Pereira (PT), quer convocar Culau a prestar depoimento sobre os motivos do encontro com Ferst. A CPI reúne-se no fim da tarde de hoje e pode votar o requerimento. Além disso, a agenda do dia prevê o depoimento do empresário José Fernandes, apontado pela Polícia Federal como um dos mentores do esquema. Mas ele já apresentou atestado médico e não vai comparecer.

    Leia tudo sobre: pf

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG