Secretário diz que não há prova de que ordem para invadir morro partiu de presídio

RIO DE JANEIRO - O secretário estadual de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro, César Rubens de Carvalho, disse nesta quarta-feira que não há qualquer prova de que a ordem para invadir o Morro dos Macacos, na zona norte do Rio, tenha partido de algum detento do presídio federal de Catanduvas, no Paraná.

Agência Brasil |


Dizer que saiu de Catanduvas ou que saiu do Rio de Janeiro sem que haja um dado ou uma materialidade... Acho que é até leviano se colocar sobre qualquer unidade prisional do país a responsabilidade sobre isso, disse.

No entanto, o secretário não descartou a possibilidade de isso ter ocorrido. Não existe preso que cumpra sentença incomunicável. Então, em qualquer unidade do Brasil, o preso vai ter sempre contato com o mundo externo. Isso faz parte da nossa legislação, que não vê a pena como um castigo, mas também um momento de reflexão e até de uma ressocialização, disse.

No último sábado (17/10), criminosos de uma facção criminosa rival tentaram invadir o Morro dos Macacos, em Vila Isabel, na zona norte do Rio. A polícia foi ao local para impedir o confronto e acabou se envolvendo no tiroteio. Durante as trocas de tiros, várias pessoas morreram, entre elas três policiais, que estavam em um helicóptero derrubado por criminosos.

Operação da PM deixa alunos sem aula; assista ao vídeo:

Leia também:


Leia mais sobre: Rio de Janeiro

    Leia tudo sobre: políciario de janeiroviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG