Secretário deixa cargo acusado de desviar verbas em PE

Denúncias da oposição relativas a suposto superfaturamento em contratos de artistas pela Secretaria de Turismo de Pernambuco levou o secretário da Pasta, Silvio Costa Filho (PTB), a entregar o cargo. Hoje, Costa Filho reassumiu sua vaga na Assembleia Legislativa como deputado estadual depois de anunciar que irá pedir investigação da Polícia Federal e punição para os responsáveis e antecipou seu apoio à criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) estadual.

Agência Estado |

Ele garante inocência e quer que a CPI apure todas as denúncias que tiveram como alvo a Secretaria de Turismo desde janeiro de 1999. O objetivo é levantar eventuais irregularidades da Pasta no governo anterior - do atual senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), opositor do governador Eduardo Campos (PSB) - e assim evitar uso eleitoral do caso.

De acordo com a deputada estadual Terezinha Nunes (PSDB), autora da denúncia inicial, 14 parlamentares haviam assinado o pedido de abertura da CPI, que para ser instalada precisa de 17 assinaturas. As denúncias são relativas a cachês mais altos que os efetivamente recebidos por grupos musicais e cantores, além de questionamento sobre shows que não teriam sido realizados em cidades do interior, embora contratados pela Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur), ligada à secretaria.

Não há avaliação do suposto prejuízo aos cofres públicos. Junto com o secretário Silvio Costa Filho, pediram exoneração o secretário adjunto, Tomé Franca, e o presidente da Empetur, José Ricardo Diniz.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG