Secretário de MT diz que fiscalização deteve devastação

O secretário de Estado de Meio Ambiente de Mato Grosso, Luiz Henrique Daldegan, avaliou hoje como positiva a redução de 19% dos índices de desmatamento em maio no Estado, conforme dados divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), de São José dos Campos, no Vale do Paraíba (SP). Segundo Daldegan, as ações de fiscalização, campanhas de conscientização, embargos de propriedades desmatadas ilegalmente e aplicação de multas contribuíram para conter a devastação.

Agência Estado |

"Nós não vamos parar enquanto uma árvore estiver sendo derrubada", afirmou.

De acordo com o Inpe, no entanto, Mato Grosso liderou a lista de áreas destruídas no mês. Do total verificado pelo Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter) em maio, 646 quilômetros quadrados correspondem ao Mato Grosso ante 794 km² em abril. Já o Pará ficou em segundo lugar, com, aproximadamente, 260 km². O instituto destacou ainda que, em Mato Grosso, a visualização por satélites foi total. No Pará, as nuvens impediram a cobertura de quase 60% do Estado. No total, o desmatamento na Amazônia em maio equivale à área do tamanho da cidade do Rio. Foram 1.096 km² da floresta mapeados como corte raso ou degradação progressiva durante o mês, período em que 46% da Amazônia Legal estiveram cobertos por nuvens.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG