Secretário de Andradina descarta contágio por sabonete

O secretário de Saúde do município paulista de Andradina, Farid Haddad, disse hoje que os exames descartaram que a contaminação por micobactérias de 35 pessoas que tomaram vacinas em um posto de saúde da cidade tenha ocorrido por meio de sabonetes, agulha ou de qualquer outro instrumento usado na imunização. Não foi sabonete, nem agulha ou seringa contaminados que causaram as infecções, disse.

Agência Estado |

As 35 pessoas apresentaram tumores e feridas nos braços depois de receber diferentes tipos de vacinas no segundo semestre do ano passado.

As infecções surgiram por ação de micobactérias cujas colônias estariam no sabonete usado pelos pacientes após a imunização. "Outras pessoas usaram o sabonete e não tiveram nada. Ainda não temos ideia de onde essa contaminação surgiu", disse Haddad. De acordo com ele, a contaminação ocorrida em Andradina é "rara". "A sala era usada para vacinações havia 50 anos e nunca houve qualquer problema."

O secretário informou que das 35 pessoas contaminadas, 19 enfrentam forte processo de inflamação e terão de passar por cirurgia para apressar a cura. Segundo ele, a prefeitura contratou um cirurgião plástico para fazer as cirurgias, que serão realizadas em forma de mutirão. "Essas pessoas estão sendo avisadas e se quiserem poderão ser submetidas às cirurgias", disse. O mutirão, segundo ele, deverá ser feito na Santa Casa de Andradina durante todo o sábado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG