Secretaria suspende desocupação de favela de São Paulo

SÃO PAULO - A Secretaria Municipal de Habitação da Prefeitura de São Paulo suspendeu temporariamente a retirada de 80 barracos da Favela do Sapo, localizada na pista local da Marginal do Tietê, no sentido Penha, entre as Pontes da Freguesia do Ó e do Limão, na Água Branca, zona oeste da capital paulista.

Agência Estado |

A operação de desocupação do terreno estava prevista para esta quarta-feira pela manhã. No entanto, até o início da tarde, líderes comunitários e representantes da secretaria estavam reunidos para discutir sobre a operação. A assessoria de imprensa da secretaria destaca que os barracos estão na beira de um córrego, região considerada de risco.

AE
Moradores da Favela do Sapo, que fica entre as ponte do Limão e Freguesia do Ó



Segundo os moradores da favela, a Prefeitura chegou a fazer uma proposta que não foi aceita. As famílias que seriam retiradas do local não concordavam com os critérios de indenizações e benefícios para desocupar a área. De acordo com os moradores, foi oferecido R$ 5 mil para casais com filhos, R$ 4 mil para casais sem filhos e R$ 1,5 mil para solteiros. Ontem, os moradores fizeram uma manifestação.

Na ação, as pistas expressa e local da Marginal do Tietê, no sentido Rodovia Ayrton Senna, foram interditadas. Eles chegaram a colocar fogo em um veículo.

Leia mais sobre: reintegração de posse

    Leia tudo sobre: favelapolícia militarsão paulo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG