Secretaria do Rio assume que pó branco apreendido pode não ser só cocaína

RIO DE JANEIRO - A Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro assumiu, nesta sexta-feira, que a apreensão de 174 kg de um pó branco, feita nesta quarta, pode não ser só cocaína, mas também droga misturada e fermento. A apreensão foi anunciada como a maior do ano.

Redação |

Segundo nota, a SSP declara que houve falha na apresentação da suposta droga sem exames mais completos.

O material foi apreendido em operação realizada nesta quarta-feira pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope) no conjunto de favelas do Morro de São Carlos, no bairro do Estácio.

AE
Cocaína apreendida em Morro da Mineira
A apreensão da droga seria a maior realizada em 2008. Além do pó, foram encontrados 541 cartuchos de fuzil 762, 886 munições de fuzil 556, um revólver 38 e uma pistola. Durante a ação, houve intensa troca de tiros e dois homens, suspeitos de envolvimento com tráfico de drogas, foram baleados e morreram no acesso ao Morro do Fogueteiro.

Ao todo, a operação contou com a participação de 150 homens do BOPE, soldados do 1º BPM (Estácio), quatro veículos blindados e três helicópteros do Grupamento Aero-Marítimo (GAM).

Ação não foi para recuperar armas dos seguranças de governador

O governador Sérgio Cabral disse, nesta quarta-feira, em entrevista à rádio CBN, que a operação no Morro de São Carlos não foi para recuperar as armas ¿ duas pistolas e um fuzil - dos três seguranças dos seus filhos, assaltados nesta terça-feira, nas Laranjeiras, zona Sul da capital.

O que ocorreu foi tipicamente um ataque que visava as armas. Estamos numa luta incessante de combate ao crime organizado, que passa por apreensão de armas e de drogas. Estamos enfraquecendo o crime organizado, afirmou Cabral. A 9ª DP (Catete) investiga o caso.

Leia mais sobre: tráfico

    Leia tudo sobre: tráfico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG