Secretaria diz que Múcio não usa cota de passagens desde que se licenciou da Câmara

Brasília - A Secretaria de Relações Institucionais divulgou nota hoje (15) afirmando que o ministro José Múcio parou de usar a cota de passagens aéreas da Câmara dos Deputados assim que se licenciou do cargo, em novembro de 2007, para assumir o comando da secretaria no governo Lula.

Agência Brasil |

Reportagem publicada em agência de notícias na internet diz que Múcio e os ministros da Agricultura, Reinhold Stephanes, e da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, continuaram usando a verba da Câmara mesmo depois de licenciados.

De acordo com a nota de esclarecimento, Múcio transformou o saldo de passagens a que tinha direito, quando deixou a Câmara, em crédito pessoal - que pode ser usado a qualquer momento.

Desde que se licenciou do cargo de deputado federal, o ministro da Secretaria de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, não mais recebeu cotas de passagens aéreas da Câmara. Ao se licenciar, o ministro transformou o seu saldo de passagem em crédito MCO (Ordem de Encargos Diversos). Com isso, seu crédito passou a ser nominal. Portanto, ele usou este crédito pessoal, não cometendo nenhuma irregularidade, diz a nota, divulgada pela assessoria da secretaria.

    Leia tudo sobre: josé múcio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG