Secretaria diz que 98% dos docentes foram às escolas

Apesar da greve de professores da rede estadual de ensino de São Paulo, 98% dos docentes compareceram às escolas hoje, informou a Secretaria de Educação. Até as 15h, o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado (Apeoesp) não tinha dados oficiais sobre a adesão ao movimento.

Agência Estado |

No entanto, segundo a assessoria de imprensa do sindicato, a orientação aos professores era de que fossem às escolas conversar com os alunos. Os professores decidiram na sexta-feira entrar em greve por tempo indeterminado. Eles protestam contra um decreto do governador José Serra (PSDB) que limita as transferências de professores entre escolas.

Em nota oficial, a Secretaria mais uma vez classificou a greve como "política" e pediu que os manifestantes "reflitam e revejam a decisão". Recomendou que pais mandem os alunos às escolas, pois os professores estão trabalhando. No ano passado, informa a Secretaria, metade dos docentes efetivos mudou de unidade, o que prejudica a aprendizagem - daí a necessidade de limitar as transferências. A Apeoesp prometeu para o final da tarde um balanço sobre a adesão à greve. No início da tarde, a informação era de que quatro regionais de ensino haviam aderido, mas não havia dados sobre número de professores nem de escolas atingidas.

Hoje, primeiro dia da greve, o comando do movimento visita escolas explicando a alunos os motivos da decisão. Ainda hoje, os professores convocarão pais de alunos para reuniões amanhã e quarta-feira. Na quinta-feira haverá encontros regionais dos docentes no Estado. A continuidade ou não do movimento só será votada na sexta-feira, em uma assembléia na Avenida Paulista.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG