A Secretaria Estadual da Saúde inicia hoje uma campanha para doação de sangue em todo o Estado de São Paulo. Levantamento realizado pela Hemorede, órgão da secretaria que coordena os bancos de sangue e hemocentros no Estado, apontou uma queda de 30% em média nos estoques dos bancos de sangue até ontem.

O nível dos estoques é considerado crítico e capaz de suprir a demanda por apenas três dias quando o considerado normal é de no mínimo cinco dias. A falta de sangue pode provocar o cancelamento de cirurgias e colocar em risco a vida das pessoas.

O maior hemocentro da América Latina - a Fundação Pró-Sangue - tem uma das piores situações do Estado, com estoque para apenas dois dias. Habitualmente, a fundação trabalha com estoque para até uma semana. A instituição é responsável por abastecer 129 hospitais na Grande São Paulo.

Segundo coordenador da Hemorede, Osvaldo Dinini, o problema se agrava nos feriados prolongados, quando menos pessoas procuram os locais para doação e o risco de haver acidentes com potenciais pacientes necessitando de sangue aumenta consideravelmente.

Para doar sangue, basta estar em boas condições de saúde, ter entre 18 e 65 anos, pesar no mínimo de 50 quilos e trazer documento de identidade original. Quem recebeu a vacina contra gripe precisa aguardar 30 dias para fazer a doação de sangue. Os que estiverem com gripe ou resfriado não deve doar temporariamente.

A Fundação Pró-Sangue possui quatro postos de coleta. Para facilitar a doação, o posto das Clínicas (Avenida Doutor Enéas Carvalho de Aguiar, 155, 1º andar) atende todos os dias da semana, inclusive sábados, domingos e feriados. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 7 horas às 19 horas e aos sábados, domingos e feriados, das 8 horas às 18 horas. Mais informações podem ser obtidas através do Disque Pró-Sangue. O telefone é 0800-55-0300.

Paulo R. Zulino

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.