Secretaria de Saúde de São Paulo alerta para uso da sibutramina

Centro de Vigilância Sanitária recebeu 35 notificações de reações adversas graves à substância

iG São Paulo |

Com base na proibição da sibutramina pela União Europeia, na última segunda-feira (25/01), a Secretaria da Saúde de São Paulo enviou um alerta com recomendações para o uso da substância, prescrita como remédio para emagrecimento. Entre as orientações, o órgão recomenda que pacientes em tratamento com a medicação procurem discutir com o médico possíveis alternativas.

Para os médicos, a Secretaria recomenda que a sibutramina seja prescrita apenas a pacientes obesos, maiores de 16 anos e que não apresentem doenças cardiovasculares como arritmias cardíacas, hipertensão, ataque cardíaco, entre outras.

Reações adversas
De 2005 a 2010, o Centro de Vigilância Sanitária recebeu 35 notificações sobre suspeitas de reações adversas ao medicamento. Desse total, 48% relatavam problemas cardiovasculares como taquicardia, dor no peito, elevação da pressão arterial, palpitação cardíaca. Nenhum caso de morte foi relatado.

União Europeia
A comercialização da sibutramina foi proibida na Europa desde o início da semana com base em um estudo chamado Sibutramine Cardiovascular Outcomes Trial, que diagnosticou um aumento no número de infartos e derrames em pacientes que fazem uso da medicação. Dez mil pessoas foram avaliadas. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária ainda não sabe dizer se a substância será vetada no País.

    Leia tudo sobre: saúdesaúde públicasibutramina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG