Secretaria apura mortes por overdose em presídio de SP

A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) informou hoje que apura internamente os casos dos três presidiários mortos, sob suspeita de overdose forçada por outros detentos. O defensor público criminal estadual de São Carlos (SP) comunicou as denúncias recebidas sobre as mortes na Penitenciária 2 de Itirapina à Promotoria e à Justiça de Rio Claro, além de dois núcleos da própria Defensoria Pública: a de Direitos Humanos e Cidadania e a de Situação Carcerária.

Agência Estado |

Um preso morreu em setembro de 2008, de overdose já comprovada em laudo pericial. Os dois últimos casos, deste ano, estão sendo investigados pela Delegacia de Itirapina, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

A SAP afirmou ainda que os atendimentos médicos foram providenciados e que faz trabalho intenso para evitar a entrada de objetos e substâncias ilícitas em suas unidades prisionais, que dispõem de detectores de metais e aparelhos de raio-x, usados em todos os visitantes, além de revistas nas celas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG