Secretaria anuncia desconto para professores grevistas

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo informou hoje, em nota, que os professores da rede pública estadual, em greve desde 16 de junho, não serão remunerados pelos dias não trabalhados. Haverá também desconto no pagamento de bônus e gratificação.

Agência Estado |

As escolas ainda foram liberadas para convocar professores substitutos.

A Secretaria continua a afirmar que menos de 2% dos 230 mil professores da rede pública aderiram à greve. No entanto, de acordo com o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), 75% das 5.537 escolas estaduais registram algum tipo de paralisação.

A assessoria de imprensa da Apeoesp afirmou que a entidade protocolou ontem, conforme solicitação da Procuradoria Regional do Trabalho (PRT-SP), um documento com as reivindicações da categoria. Os professores pedem pagamento do salário integral e a reposição das aulas dos dias parados por causa da greve.

Na sexta-feira, os professores se reúnem novamente no vão do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, na região central de São Paulo. Eles irão definir a continuidade ou não da paralisação. A greve começou porque a categoria quer um reajuste que eleve seu piso salarial a R$ 2 mil e a revogação de um decreto que limita transferências de professores entre escolas e institui uma prova anual para seleção de temporários.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG