Seca no Amazonas poderá atrasar pesquisa do Censo 2010

Em algumas áreas isoladas só é possível chegar de canoas. Rio Negro atingiu o menor nível desde 1963

AE |

selo

O censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) pode ter o calendário atrasado no Amazonas por conta da estiagem na região. Nesta quinta-feira, no site de acompanhamento diário do trabalho no País apontava o Amazonas como o penúltimo Estado no levantamento de dados.

AE
Menino segura peixe na região de Tabatinga, no Amazonas, onde o nível do rio Solimões é o mais baixo em 40 anos

De acordo com o coordenador de Divulgação do Censo 2010 no Estado, Adjalma Nogueira, embora não esteja atrasado atualmente de acordo com o prazo de 46 dias, os problemas já começam a ser sentidos pelos recenseadores nas áreas rurais isoladas, onde não se chega mais em barcos motorizados, apenas de canoas.

O Rio Negro continua a ter seu nível reduzido, tendo chegado a 19 metros, quase 20 centímetros a menos do que o registrado no mesmo dia de setembro de 1963, quando a régua do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) marcou 19,18. O ano de 1963 marcou a maior estiagem do século passado, atestada pelo CPRM.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Amazonas deve julgar na próxima semana a consulta que o governo estadual fez sobre como o Executivo poderá agir na ajuda aos ribeirinhos sem ser acusado de uso da máquina em proveito da candidatura à reeleição do governador Omar Aziz (PMN).

Sete municípios, segundo a Defesa Civil amazonense, já tiveram aprovados os pedidos de situação de emergência por conta da seca. Outros três aguardam aprovação.

    Leia tudo sobre: secaamazonascenso 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG