A taxa de gravidez em meninas entre 10 e 14 anos de idade aumentou 3,2% em São Paulo, saindo de 3.278 gestações em 2006 para 3.

386 em 2007, conforme os dados mais recentes da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade). Esse crescimento ocorre em contraponto às adolescentes de 15 a 19 anos, que cada vez menos têm aparecido nas estatísticas das maternidades paulistas. Para os especialistas, a constância das gestações na infância tem relação com a violência sexual, crime também em ascensão no Estado - com avanço de 33,2% no primeiro trimestre de 2009.

Todo ano, há 3,5 mil garotas que entram nas estatísticas de gestação precoce, uma média de três por dia. O índice não cede em São Paulo. Desde 1995, elas respondem por 0,6% de todos os partos feitos no Estado - porcentual inabalável na série histórica. Já as mães entre 15 e 19 anos, que há 14 anos respondiam por 18,4% das paulistas, hoje são 15,7%. Mesma tendência de queda no período foi registrada na parcela entre 20 e 24 anos (de 30,3% para 26,5%).

Os dados da Secretaria de Segurança Pública endossam que os menores de idade são as vítimas preferenciais dos criminosos. Durante o ano passado, apenas nas delegacias da mulher do Estado, foram registrados 3.194 estupros e atentados violentos ao pudor. Do total, 2.413 foram contra crianças e adolescentes, o que representa 75% dos crimes. “Nós não temos tido sucesso em reduzir a gestação nas idades mais baixas e isso é um problema mundial”, afirma o médico Jefferson Drezett, especialista em abuso sexual.

“A vinculação entre abuso e gravidez fica evidente nos serviços de aborto legal. São as menores que figuram entre a maioria das pacientes”, afirma Margareth Arilha, diretora executiva da Comissão de Cidadania e Reprodução (CCR). No Hospital Pérola Byington, dos 705 abortos realizados desde 1995 até 2008, 27% foram em meninas de 12 a 17 anos. A rotina do ambulatório é mais reveladora: dos 2.330 acolhimentos feitos no ano passado, 47% eram em menores de 12 anos. Um dado da entidade é que em 16% dos casos o abuso só é revelado com a gestação. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.