As milhares de toneladas de doações para as vítimas das enchentes em Santa Catarina, que não param de chegar ao Estado, estão deixando os centros de distribuição saturados. É o que revela Caroline Margarida, pesquisadora do Centro de Estudos e Pesquisas sobre Desastres da Universidade Federal de Santa Catarina.

Diante deste quadro, a Defesa Civil decidiu alugar um galpão para concentrar as doações em Florianópolis

“Para ter uma noção deste volume, no sábado passado chegaram 130 caminhões em Blumenau e não havia um lugar com capacidade de armazenamento dos produtos”, relata a pesquisadora, que atua na Defesa Civil de Santa Catarina. As doações em dinheiro ultrapassam R$ 7,8 milhões. O galpão alugado fica às margens da BR-101 e terá capacidade para acomodar doações em material de construção. A partir daí, um programa de logística será implementado conforme a demanda de cada população atingida.

Segundo Caroline, essa central vai operar respeitando as necessidades das seis secretarias regionais onde estão os municípios afetados. O galpão funcionará também como central de triagem. A Defesa Civil não possui sistema logístico de transporte e será necessária a mobilização de vários setores para organizar as mercadorias. A prioridade nas doações está concentrada na captação de produtos de higiene e limpeza e colchões. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.