Saúde e educação foram discutidas com equilíbrio

A candidata Marta Suplicy acusou o atual prefeito Gilberto Kassab de manipular os dados de pesquisas sobre a satisfação da população com sua gestão. Você está desrespeitando o cidadão.

Agência Estado |

Você pinça opiniões referentes a alguns programas específicos, mas 70% da população está insatisfeita com a sua gestão na saúde", disse.
Kassab rebateu, afirmando que a petista fica incomodada por ter ido "mal na saúde". Às vezes você fala como se tivesse sido aprovada pela população. E você foi reprovada, tanto que não foi reeleita". "Eu não fiz túnel nos Jardins, usei os recursos com muita austeridade, e fiz muita coisa. Mas tenho a humildade de dizer que ainda tem muito por fazer", continuou.

Marta Suplicy e Gilberto Kassab trocaram acusações sobre a dívida de São Paulo. A petista disse que recebeu a cidade quebrada da administração Celso Pitta, da qual Kassab era secretário do Planejamento. E Kassab respondeu: "Nós encontramos duas vezes quebrada".
Segundo ele, as contas estão em dia e voltou a atacar a Marta com a criação de taxas: "Governo criava taxas e mais taxas. Para que tanta taxa, Marta? Era taxa demais, até pediu desculpas".
"Não adianta você se furtar das dívidas que deixou na cidade. As próximas gerações terão de pagar os 13%. Eu recebi a cidade acabada, quem tem memória lembra dos escândalos do precatório, dos títulos emitidos e dinheiro que desapareceu", afirmou Marta. Sobre as taxas, a petista rebateu dizendo que Kassab aumentou o número de pessoas que paga IPTU e o imposto ficou mais caro. Também condenou o pagamento de ISS por profissionais autônomos.
No fim, ele retomou a história do mensalão. "Ela investiu mal. Não acabou com escolas de lata. Vem com a história de Pitta e não se afastou da turma do mensalão", disse.

O quarto e último bloco do debate trouxe discussões equilibradas -- e que terminaram empatadas -- sobre saúde, educação e dívida pública. O espectador teve de aturar, de novo, repetição de números fartamente repetidos antes. Marta é mais ágil ao relacionar dados com os episódios e tem algum sucesso na tentativa de diminuir os méritos da gestão do rival. Mas Kassab, que foi melhorando aos poucos, diz com ênfase algumas frases definitivas, do tipo "como se vê, você foi muito mal na saúde, Marta", e com isso equilibra as coisas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG