Saúde da Família é elogiada pela OMS

Relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) elogiou a Estratégia Saúde da Família e recomendou a sua adoção como ação bem sucedida na área. Para o editor responsável pelo relatório Atenção Primária à Saúde , Win Van Lerberghe, o programa é um dos exemplos mais impressionantes do impacto da adoção dos cuidados básicos, e de como esses cuidados devem ser implementados para que proporcionem melhoria na qualidade da saúde e traga resultados.

Agência Estado |

De acordo como Ministério da Saúde, em 15 anos de programa, os indicadores de saúde tiveram melhoria expressiva. Contribuiu, por exemplo, para a queda da mortalidade infantil em 50% e para o aumento do percentual das mulheres que fazem o pré-natal nos três primeiros meses, que cresceu de 62,4%, em 2000, para 77,1% em 2006. Além disso, nas áreas de maior cobertura, permitiu a diminuição de atendimentos hospitalares. Somente para casos de AVC (Acidentes Vasculares Cerebrais), entre 1998 e 2004, houve uma redução de 28% no número de internações, onde o ESF cobre mais de 70% da população.

"Mais da metade da população brasileira é coberta pelas equipes de Saúde da Família", disse o ministro José Gomes Temporão. Para ele, o reconhecimento da OMS indica a correta decisão de o Brasil ter a Estratégia do Saúde da Família como um dos pilares para a mudança no atendimento à população.

Atualmente, são mais de 28.302 equipes na estratégia, 16.552 mil equipes de Saúde Bucal e 218.300 agentes comunitários. Só em 2007 foram repassados R$ 3,9 bilhões para a Saúde da Família. Em dezembro de 2007, foram contabilizados 103,3 milhões de indivíduos cadastrados em todo o país - o equivalente à população do México. As informações são do Ministério da Saúde.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG