Sarney se diz aliviado com início do recesso parlamentar

BRASÍLIA - O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), não escondeu o alívio nesta quinta-feira ao deixar a Casa no final do expediente. Questionado se ele estava contente com a conclusão da votação dos projetos previstos para o primeiro semestre do ano, Sarney assentiu com a cabeça e disse: ¿Graças a Deus¿.

Carol Pires, repórter em Brasília |

Nesta quarta-feira o plenário do Senado aprovou 37 propostas, entre elas uma nova Lei Nacional de Adoção, que possibilita a adoção por pessoas maiores de 18 anos, independente do estado civil. Os senadores aprovaram ainda mudanças no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Agência Senado
Sarney nesta quinta-feira no Senado
No mesmo dia, o Congresso Nacional aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2010. Aprovado a LDO, senadores e deputados foram autorizados a sair de recesso. As atividades no Congresso Nacional serão retomadas na primeira semana de agosto.

Crise no Senado

A base aliada do governo precisou correr contra o tempo para a provar a LDO em tempo do recesso parlamentar. Os governistas esperam que a crise que se abateu sobre o presidente José Sarney seja arrefecida pelos dias de folga no parlamento.

Na volta do recesso, o Conselho de Ética do Senado terá que analisar quatro denúncias e uma representação contra Sarney. Pesam contra o presidente denúncias de que teria sido beneficiado pela edição de atos administrativos secretos e ainda de que teria responsabilidade no suposto esquema de desvio de dinheiro de incentivos culturais doados pela Petrobras à fundação José Sarney. 

Leia também:

Leia mais sobre: Sarney

    Leia tudo sobre: recessosarneysenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG