Sarney pede que TCU investigue mansão de diretor do Senado

BRASÍLIA - O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), protocolou nesta segunda-feira, no Tribunal de Contas da União (TCU), um pedido para que seja investigada a aquisição de uma mansão pelo diretor-geral do Senado, Agaciel Maia. Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, o servidor teria escondido a propriedade da Justiça, colocando-a no nome de seu irmão, o deputado João Maia (PR-RN). Somente após a investigação do TCU o presidente da Casa deve se pronunciar sobre o futuro de Agaciel.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

Não podemos afastá-lo sem saber se as denúncias são procedentes ou não. Nós entregamos ao Tribunal de Contas, que é o maior órgão mais insuspeito de todos para examinar o assunto, disse Sarney.

De acordo com o jornal, Agaciel adquiriu a mansão, de 960 m², avaliada em R$ 5 milhões, em 1996, um ano após ser nomeado diretor-geral do Senado, quando Sarney era presidente da Casa.

Ainda segundo a "Folha de São Paulo", Agaciel teria escondido a mansão da Justiça por estar com seus bens indisponibilizados devido a denúncias de uso ilegal da gráfica do Senado para beneficiar campanhas políticas.

Leia mais sobre: Agaciel Maia

    Leia tudo sobre: agaciel maiasarneysenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG