BRASÍLIA - O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) solicitou na tarde desta terça-feira que o Procurador-geral da República designe um procurador para acompanhar as investigações da Polícia Legislativa sobre as denúncias contra o ex-diretor de Recursos Humanos do Senado, João Carlos Zoghbi.

De acordo com reportagem da revista Época, Zoghbi participava de um esquema de desvio de recursos do Senado usando empresas de fachada registradas em nome de uma ex-babá, de 83 anos.

Em entrevista à mesma revista, Zoghbi também acusa o ex-diretor do Senado, Agaciel Maia, de comandar um esquema de desvio de dinheiro na gráfica do Senado, na comunicação social e no serviço de taquigrafia. De acordo com o ex-diretor, os senadores Efraim Moraes (DEM-PB) e Romeu Tuma (PTB-SP) também estariam envolvidos no esquema.

Em nota divulgada à imprensa nesta terça-feira, o presidente José Sarney também critica insinuações publicadas na imprensa de que o processo aberto pela Polícia Legislativa seria engavetado. Segundo Sarney, a Polícia Legislativa esá sujeita à fiscalização do Ministério Público, e os inquéritos só são encerrados pela Justiça, depois de ouvido o ministério Público.

Leia mais sobre: Senado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.