O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), vai pedir ao Ministério da Justiça que a Polícia Federal apure a denúncia de que o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) estaria sendo vítima de espionagem. Em nota distribuída à imprensa, Sarney considerou gravíssima a denúncia feita por Vasconcelos e informou que também pedirá ao Procurador Geral da República, Antônio Fernando de Souza, o acompanhamento da investigação da PF pelo Ministério Público.

Em matéria publicada pela revista Veja desta semana, Jarbas Vasconcelos diz que integrantes do PMDB teriam contratado uma empresa de investigação para grampear seus telefonemas e vigiar seus passos e de seus familiares.

Segundo a reportagem, a espionagem teria o objetivo de "criar constrangimento" ao senador e "desqualificar" as denúncias feitas por ele no mês passado, sobre corrupção no partido. Jarbas disse na reportagem que também pretende pedir à PF que apure o caso. "Já é inadmissível que arapongas vasculhem a vida de um senador da República. Mas é um escândalo descomunal imaginar que a contratação dos espiões tenha partido daqui", disse Jarbas à revista, citando o Congresso.

Ainda de acordo com a revista, o senador pretende subir novamente à tribuna do Senado para falar da eventual espionagem, a exemplo do que fez na semana passada quando denunciou a corrupção peemedebista. Depois das denúncias de Jarbas, vieram a derrota do PMDB na tentativa de tomar o controle do fundo de pensão Real Grandeza, dos trabalhadores de Furnas e Eletronuclear, e a exoneração de Agaciel Maia da direção-geral do Senado, por não ter declarado ao Fisco um imóvel que pode valer até R$ 5 milhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.