Sarney nega interferência em conteúdo da TV e Rádio Senado

BRASÍLIA - O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), negou nesta tarde que a substituição do comando da Secretaria de Comunicação da Casa vai ser dada devido ao conteúdo da TV e Rádio Senado.

Severino Motta, repórter em Brasília |


De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, a nomeação do braço-direito e atual assessor de Sarney, Fernando Mesquita, para o cargo, teria sido motivada pela cobertura dos órgãos de imprensa da Casa, que estariam dando mais espaço aos críticos que as ações da presidência para a superação da crise.

Ela [Ana Lúcia Novelli] foi substituída por absoluta necessidade de serviço, uma vez que o senhor Fenando Mesquita montou toda a estrutura de comunicação da Casa. E como a Fundação Getúlio Vargas vai nos ajudar a instalar o serviço de transmissão digital achei que ele era a pessoa mais indicada. A troca não tem a ver com o comportamento de Ana Lúcia, disse.

A matéria de O Estado de S. Paulo diz que Sarney teria se queixado a assessores sobre a cobertura da TV e Rádio Senado.

Diz ainda que o novo Secretário de Comunicação alegou que a sua gestão vai ser marcada pelo equilíbrio. "Os critérios básicos são de isenção, imparcialidade, sem privilégios de quem quer que seja (...) Se o senador tem um espaço, o outro tem que ter o mesmo", disse Mesquita para a publicação paulista.

Leia também:


Leia mais sobre: crise no Senado

    Leia tudo sobre: ato secretosarneysenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG