Sarney fixa juro de crédito a servidor de Senado em 1,6%

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), assinará hoje um ato limitando a 1,6% o juro de qualquer empréstimo consignado a servidores feito por bancos que tenham convênio com o Senado para atender aos seus funcionários. A informação foi divulgada hoje pela assessoria de imprensa do Senado.

Agência Estado |

Segundo a assessoria, são 40 as instituições financeiras que mantêm esse tipo de convênio com o Senado.

Assessores disseram que a ideia de Sarney é a de criar um efeito multiplicador de redução de juro para servidores de outros órgãos públicos, uma vez que as taxas hoje cobradas são muito diversificadas e chegam a 3%. Sarney assina hoje, segundo a assessoria, também uma decisão eliminando 300 ramais de telefones do Senado que estão abertos à realização de ligações interurbanas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG