Sarney evita imprensa e se reúne com aliados

Para traçar uma estratégia de sobrevivência à frente do comando do Senado, o presidente da Casa, senador José Sarney (PMDB-AP), não compareceu hoje ao plenário, evitou a imprensa e se reuniu mais de uma vez com sua pequena tropa de choque, composta pelos senadores peemedebistas Renan Calheiros (AL) e Wellington Salgado (MG). Em meio às pressões para se afastar do cargo, Sarney passou a manhã em seu gabinete em conversas com os dois correligionários e o líder do PTB, Gim Argello (DF), que o aconselharam a permanecer no cargo.

Agência Estado |

Ontem Sarney preferiu ficar em sua casa para não ter de assistir aos insistentes pedidos de senadores, que em discursos duros no plenário defenderam que ele se afaste da presidência do Senado. Hoje, depois de quatro horas no Senado, Sarney foi embora para casa, sem dar entrevistas nem comentar matéria do jornal O Estado de S. Paulo que revelou a existência de empresa em nome de José Adriano Cordeiro Sarney, neto do senador, responsável pela intermediação para a concessão de empréstimos com desconto na folha de pagamento de servidores do Senado. Até o fim do dia de hoje, Sarney não comentou o assunto e se disse apenas vítima de "campanha midiática".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG