Sarney diz que usou polícia do Senado devido a ameaça de bomba

BRASÍLIA - O senador José Sarney (PMDB-AP), disse nesta quinta-feira que o uso da polícia do Senado para vigiar uma de suas casas no Maranhão se deu devido a ameaças de bomba. Elas estariam ocorrendo desde que o governador Jackson Lago ficou ameaçado de cassação, uma vez que sua filha, senadora Roseana Sarney (PMDB-MA), foi indicada pela Justiça Eleitoral para assumir o cargo.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

A polícia do Senado, que não é armada, é feita para garantir os senadores. Como está sendo divulgado até hoje que vão explodir a minha casa, eu pedi aos seguranças que dentro da sua função normal fossem averiguar a veracidade disso e fizessem um rastreamento do que está ocorrendo na minha casa, como de qualquer senador, explicou.  

Sarney ainda disse que as ameaças de bomba são antigas, e chegaram a ser publicadas em panfletos no Maranhão. Por isso, o uso da polícia do Senado foi pedido também para o ex-presidente da Casa, Garibaldi Alves (PMDB-RN), e ao Ministério Público e Ministério da Justiça.

Vários discursos foram feitos aqui, vários panfletos foram publicados lá [MA]. Os jornais todos publicaram esses fatos, são públicos, disse.

    Leia tudo sobre: sarney

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG