O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), afirmou hoje, por meio de sua assessoria de imprensa, que a questão de um afastamento do cargo não está em análise. A assessoria informou que o peemedebista não está sendo pressionado por ninguém, nem por seus familiares, para tomar qualquer decisão.

Hoje, DEM e PSDB pediram para que ele se afaste do cargo e o PSOL recorreu ao Conselho de Ética contra o peemedebista.

Conforme reportagem do jornal O Estado de S. Paulo , Sarney é um dos parlamentares citados entre os que teriam parentes beneficiados por meio de atos secretos adotados para criação de cargos, nomeações e aumentos salariais. Além disso, o esquema de crédito consignado no Senado, alvo de investigação da Polícia Federal (PF), inclui entre seus operadores José Adriano Cordeiro Sarney, neto do presidente da Casa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.