BRASÍLIA - O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), negou nesta sexta-feira que a diretora de Comunicação Social da Casa, Elga Mara Teixeira Lopes, tenha trabalhado em suas campanhas políticas.

Reportagem publicada no jornal "O Globo" diz que Elga é funcionária do Senado, mas chegou a se ausentar por dois meses para fazer campanhas políticas de parlamentares e candidatos a cargos nos Executivo em vários estados, recebendo ao mesmo tempo pelas atividades no Congresso Nacional e pelo trabalho extra.

Para mim ela não fez campanha política, afirmou Sarney. Pelo menos no que se refere à minha campanha no Amapá, ela não trabalhou pra mim, completou.

Questionado sobre a suposta participação de Elga em outras campanhas, como a do prefeito de Recife, João Paulo (PT-PE), Sarney disse que a pergunta deveria ser feita à própria funcionária.

Sobre os cortes no número de diretores que o Senado vem fazendo, nenhum senador quis se pronunciar hoje. O 1º secretário da Casa, Heráclito Fortes (DEM-PI), discursou no plenário sobre a Operação Castelo de Areia, da Polícia Federal, que investiga a empreiteira Camargo Corrêa.

Para ele, as denúncias sobre envolvimento de partidos políticos são uma tentativa de mudar o foco de investigação. O senador passou pela imprensa sem dar declarações a respeito das mudanças nas diretorias da Casa.

Leia mais sobre: Senado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.