BRASÍLIA - Depois de ser absolvido pelo Conselho de Ética, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), voltou a afirmar que não se afastará do comando da Casa, até porque diz não se sentir culpado de nada. Epicentro da crise que atrapalha desde o início do ano a produção da Casa legislativa, Sarney diz que paga um preço por procurar ¿ajeitar¿ a instituição, mas nega que haja pressão por sua saída.

"Não existe pressão porque eu não me sinto culpado de nada. Estou procurando servir ao País, procurando ajeitar esta Casa. Estou pagando por isso, e vou continuar até o fim, disse Sarney, em entrevista à Globonews. "Não posso deixar [a presidência] porque não me deram nenhuma saída que não de cumprir o meu dever até o fim.

Leia a reportagem completa no Congresso em Foco

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.