Sarney: Dilma pode ter 2 palanques em alguns Estados

Afinado com o discurso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o senador José Sarney (PMDB-AP), presidente do Senado, admitiu nesta manhã que PT e PMDB devem subir em palanques diferentes em alguns Estados nas eleições do próximo ano. Defensor da candidatura da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, à sucessão presidencial, Sarney observou que, devido a grande extensão do País, as realidades políticas são muito diferentes entre os Estados.

Agência Estado |

"Eu acho que sempre a unidade dos partidos não é feita por unanimidade. Ainda mais uma coligação, é muito difícil. Eu acho que o Brasil é muito grande, as realidades políticas nos Estados são muito diferentes umas das outras. Eu acho que isso é um fenômeno natural que ocorre em todas as eleições e que vai ocorrer nesta também", disse o senador.

Esta semana o presidente Lula já havia dito que as divergências entre PT e PMDB nos Estados não poderiam ser impeditivas para a campanha de Dilma Rousseff, e, portanto, a ministra deverá ter dois palanques em alguns Estados. Ao contrário do que deseja o presidente, PT e PMDB deverão lançar candidatura própria no Acre, Bahia, Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

"Não tenho mais ilusão quando se trata das disputas locais. Por mais que a gente oriente as pessoas que o que deve prevalecer é um projeto nacional, normalmente o que tem acontecido é que cada um olha para o seu umbigo e prevalecem as questões dos Estados", afirmou o presidente. "O que é importante é que, se houver divergência na base aliada nos Estados, isso não seja impeditivo para a ministra Dilma ter dois ou mais candidatos", completou Lula.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG