Sarney corta 300 ramais para economizar com ligações interurbanas

BRASÍLIA - O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), deverá assinar na tarde desta terça-feira dois atos alterando regras no parlamento em resposta à crise financeira mundial.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

O primeiro será o de cortar o funcionamento de 300 ramais telefônicos que executam chamadas interurbanas. O diretor-geral da Casa, Agaciel Maia, irá informar o valor da economia com o fim desses ramais ainda nesta terça-feira.

No discurso de posse como novo presidente do Senado, Sarney anunciou corte de 10% do Orçamento do Senado em resposta à crise econômica. Porém, algumas poucas ações foram anunciadas até agora, como a proibição do uso da gráfica da Casa para impressão de material que não seja inerente ao mandato e o não pagamento de ajuda de custo para que funcionários façam curso de capacitação fora de Brasília.

O segundo ato do senador será o de obrigar as 40 financeiras que possuem contrato com o Senado a oferecer empréstimos aos servidores da Casa com juros máximos de 1,6% ao mês. A empresa que não aceitar as condições terá o contrato suspenso.

Por mês, essas financeiras emprestam de R$ 10 milhões a R$ 11 milhões aos servidores.

Os atos serão assinados pelo presidente nesta terça, às 16h.

Leia também:

Leia mais sobre: Sarney

    Leia tudo sobre: sarney

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG