Sarney aceita redução de pessoal e auditoria no Senado

Sob a pressão de 20 senadores, que protocolaram ontem documento na Mesa Diretora dando ultimato para que promova mudanças moralizadoras no Senado, o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), disse ontem concordar com três das oito reivindicações. São elas a redução de pessoal e a suspensão de novas contratações, a realização de reunião mensal ordinária do plenário para decidir a pauta de votações e a ratificação de atos administrativos e contratação de auditoria externa para todos os contratos firmados pelo Senado.

Agência Estado |

Sarney não disse, porém, uma palavra sobre a principal reivindicação do documento: a demissão do diretor-geral do Senado, Alexandre Gazineo, e a indicação de um substituto, que seria referendado pelo voto dos senadores em plenário. Nenhuma das oito sugestões apresentadas pelos senadores trata dos atos secretos da Casa, revelados pelo Estado . O documento protocolado também não cobra o resultado dos inquéritos abertos para investigar a participação de ex-diretores em irregularidades. Sarney fez questão, no entanto, de responder às cobranças feitas sobre o assunto, do plenário do Senado, pelo líder do PSDB, Arthur Virgílio Neto (AM). “Os inquéritos serão concluídos e os culpados punidos severamente”, garantiu. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG