Sarkozy desembarca no Brasil e se reúne com Lula no Alvorada

BRASÍLIA ¿ O presidente francês Nicolas Sarkosy desembarcou na Base Aérea de Brasília por volta das 19h40, acompanhado por uma comitiva de ministros e empresários. Ele foi recebido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva com honras militares ¿ ouviram os hinos nacionais dos dois países e passaram em revista as tropas do Batalhão de Guarda Presidencial -, em seguida, os dois presidentes se encaminharam ao Palácio do Alvorada, onde jantaram e deram início à agenda de trabalho. jantou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Palácio do Alvorada junto de sua comitiva de ministros. O francês deixou o encontro por volta das 23h20.

Christian Baines, repórter em Brasília |


Sarkozy vem ao Brasil como convidado de honra da comemoração do Sete de Setembro e deve anunciar amanhã junto com Lula a assinatura de um acordo de cooperação militar entre os dois países.

Agência Estado
Lula recebe Nicolas Sarkozy em Brasília
Lula recebe Nicolas Sarkozy em Brasília

O acerto de cerca de US$ 12 bilhões prevê a construção conjunta de um submarino de propulsão nuclear e outros quatro submarinos convencionais do modelo francês Scorpene, assim como do estaleiro onde serão fabricados os navios e de uma base naval de apoio.

O convênio inclui ainda a produção de 50 helicópteros de transporte franceses EC-725 para as Forças Armadas brasileiras, entre os anos de 2010 e 2016, por um consórcio formado pela europeia Eurocopter e sua subsidiária brasileira Helibras.

As operações com os submarinos e os helicópteros significarão para o Brasil um desembolso de US$ 12,317 bilhões. Do custo total, US$ 6,161 bilhões serão destinados ao programa de construção dos submarinos, enquanto o resto será para a aquisição das aeronaves.

Em ambos casos, foi definida a transferência de tecnologia francesa em todas as áreas, exceto a de propulsão nuclear, como exigido pelo para aprovar os convênios.


Nicolas Sarkozy chega neste domingo ao Brasil / AP


O Tesouro brasileiro financiará o resto desta operação, à qual o Ministério da Defesa deu caráter de "estratégica", pois busca reforçar a vigilância na plataforma marítima do país, onde foram descobertas grandes reservas de petróleo e gás.

Compra de caças

Também na área de defesa, a França está na expectativa diante de uma decisão para a compra de 36 caças-bombardeiros para a Força Aérea Brasileira.

O resultado da licitação convocada pelo Brasil será anunciado nas próximas semanas, e permanecem na disputa a empresa francesa Dassault Aviation, com o caça Rafale; a sueca Saab, com o Gripen NG, e a americana Boeing, com o F/A-18 E/F Super Hornet.

Hoje, em entrevista a imprensa francesa, o presidente Lula afirmou que uma negociação entre os dois países para a compra dos caças, devido `a disposição francesa de aceitar a transferência de tecnologia.

As discussões com o presidente Sarkozy avançam muito rapidamente. Estamos no bom caminho, temos uma relação de confiança", disse o presidente.


Caça Rafaele, da Dassault, é o favorito na licitação / Divulgação

Agenda de Sarkozy

Amanhã, Sarkozy assistirá como convidado de honra aos atos comemorativos do Dia da Independência, que incluirão um desfile cívico-militar na Esplanada dos Ministérios.

Em seguida, os dois presidente se reunem novamente no Palácio da Alvorada, onde Sarkozy receberá a Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul no grau Grande Colar, a mais alta condecoração do Estado brasileiro.

Eles terão ainda um encontro particular, ao qual se unirão ministros dos dois países, para depois assinarem acordos bilaterais nas áreas de defesa, cooperação policial, imigração, transportes, agricultura, tecnologia e até de construção de um banco de leite humano no Haiti.

Após uma entrevista coletiva e um almoço com Lula, Sarkozy deve retornar diretamente a Paris ainda na segunda-feira.

2ª visita

A visita de domingo é a segunda ao Brasil do presidente francês em menos de um ano, após a que fez em dezembro do ano passado quando França e Brasil selaram uma ampla "associação estratégica", com destaque para o âmbito da defesa.

Após os submarinos, os helicópteros e possivelmente os aviões de combate, França e Brasil estudam cooperações no controle do espaço aéreo, na segurança de fronteiras, na digitalização do campo de batalha e no âmbito espacial.

(*com informações das agências Reuters e Efe)

Leia mais sobre Brasil - França

    Leia tudo sobre: brasilfrançalulasarkozy

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG