Sargento é espancado no Rio sob acusação de pedofilia

O sargento da Marinha Gilson Mendonça da Silva, de 32 anos, foi preso ontem depois de ser espancado por moradores da Praça Mauá, região central do Rio, por supostamente ter oferecido R$ 1 a uma menina de 8 anos em troca de favores sexuais. A menina, que vendia balas num sinal, entrou no carro do sargento mas foi retirada dali por seu pai, que foi alertado por prostitutas da região.

Agência Estado |


O sargento foi espancado pelo pai, por taxistas que trabalham num ponto próximo dali e por moradores de um prédio invadido.

Os moradores foram contidos com a chegada de PMs do 5º Batalhão de Polícia Militar, que levaram o sargento para o Hospital Souza Aguiar, e posteriormente para a 6ª Delegacia de Polícia.

Segundo a polícia, o pai da menina, que também vende doces em sinais da região, contou em depoimento que o sargento já teria tentado aliciar a menina no fim de semana. De acordo com o depoimento do pai, ele teria recusado o serviço de duas prostitutas e direcionado seu interesse à menina.

A menina mora com o pai e o irmão de 10 anos em um prédio invadido na avenida Rodrigues Alves. Na delegacia, o sargento da Marinha não quis prestar depoimento e se reservou ao direito de falar apenas em juízo. O militar foi autuado por estupro de vulnerável, cuja pena varia de oito a 15 anos de prisão.

Leia mais sobre: pedofilia

    Leia tudo sobre: espancadopedofiliario de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG