Sargento da PM é morto em troca de tiros no subúrbio do Rio

RIO DE JANEIRO ¿ Um sargento do 9º BPM (Rocha Miranda) e um suspeito de ter ligações com o tráfico morreram, nesta sexta-feira, durante operação da Polícia Militar no Conjunto Amarelinho, em Irajá, subúrbio do Rio, e na Favela de Acari. Cerca de 50 policiais participam da incursão. Este é o segundo PM que morre baleado no Estado em menos de 24 horas.

Redação |


De acordo com a PM, o sargento Jorge Henrique de Souza Cordeiro, de 44 anos, foi baleado numa troca de tiros no Conjunto Amarelinho. O suspeito, ainda não identificado, foi baleado na cabeça em Acari. Os dois chegaram a ser socorridos para o Hospital Carlos Chagas, em Marechal Hermes, mas não resistiram aos ferimentos e morreram.

A operação policial foi iniciada às 6h, na Favela de Acari, com o objetivo de combater o tráfico de drogas e destruir uma casamata utilizada pelos traficantes da região. Os agentes do 9º BPM foram recebidos a tiros pelos bandidos, que instalaram diversas barreiras, uma delas com três metros de comprimento na Rua da União, entrada da comunidade, para dificultar o acesso dos policiais ao morro.

A PM utilizou uma retroescavadeira para remover as barreiras e permitir o acesso de um veículo blindado à favela. A operação contou com o apoio de um helicóptero de cães farejadores da corporação.

Foram presos três suspeitos e apreendidos, até o momento, um colete à prova de balas, uma pistola, duas motos roubadas e 10 máquinas caça-níqueis.

PM é morto no Morro da Previdência

No fim da noite desta quinta-feira, o soldado Anderson Felipe, de 25 anos, do Grupo de Policiamento em Áreas Especiais (GPAE), foi morto, durante uma troca de tiros no Morro da Previdência, no bairro da Gamboa, Centro do Rio. Outros dois agentes que acompanhava a vítima foram baleados de raspão, mas estão fora de perigo.

Leia mais sobre: violência no Rio

    Leia tudo sobre: rioviolência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG