Saramago pede que primeira medida de Obama seja derrubar Guantánamo

LISBOA ¿ O Prêmio Nobel de Literatura José Saramago considera que a primeira medida política que deveria ser tomada pelo democrata Barack Obama como novo presidente dos Estados Unidos teria que ser deitar abaixo a vergonha que representa o campo de concentração (e de tortura) de Guantánamo e pedir desculpas a Cuba.

EFE |

No blog do escritor português, aparece hoje uma reflexão sobre as eleições americanas, escrita quando os colégios eleitorais ainda estavam abertos.

Diante da esperada vitória do candidato democrata, Saramago reconhece que "andamos sonhando há um ano e meio" com que seria o novo presidente dos Estados Unidos.

Saramago explica que sua resposta a uma rede de rádio portuguesa interessada em saber qual seria a primeira medida de Governo que proporia a Obama foi a favor do desmantelamento da base militar de Guantánamo, de "mandar regressar os marines, deitar abaixo a vergonha que esse campo de concentração representa, virar a página e pedir desculpa a Cuba".

"E, de caminho, acabar com o bloqueio, esse garrote com o qual, inutilmente, se pretendeu vergar a vontade do povo cubano", acrescenta o escritor, que considera que o resultado eleitoral pode acabar "investir a população americana de uma nova dignidade e de um novo respeito".

Na sua opinião, o candidato republicano John McCain, um "herói" da guerra do Vietnã, "nunca ousaria liquidar" Guantánamo e desmontar a própria base "até o último parafuso", deixando o espaço ao povo cubano, "seu legítimo dono".

    Leia tudo sobre: josé saramago

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG